mais um encontro entre minha infância e minha filha

Li com Antonia a história de “Marcelo, marmelo, martelo” e foi simplesmente delicioso!

Reencontrei meu livro predileto da infância, aquele do menino perguntadeiro que instigou minhas ideias e curiosidades.

Lembrava dele com muito afeto e quando comecei a (re)ler descobri que lembrava também de algumas frases inteiras e de perguntas que ele faz.

Antonia escolheu o livro na biblioteca da escola, depois de ter visto uma entrevista com Ruth Rocha e se encantado pela autora (e quem não se encanta?!!?), trouxe para lermos juntas.

Seu olhos brilhavam enquanto líamos a história de Marcelo, tudo aquilo parecia tão óbvio, alguns sorrisos se alternavam com deliciosas gargalhadas e frases como: “ele tem razão!” e  “seria bem melhor assim!” e no final uma declaração de identificação que me emocionou.

Senti mais uma vez que o encontro entre minha infância e minhas filhas é importante para nosso crescimento e fundamental para nossa relação. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *