pé de laranja não dá abacate

Tenho uma amiga que costuma dizer que “pé de laranja não dá abacate”, outros garantem que “filho de peixe, peixinho é”, existem os que profetizam que “quem sai aos seus não degenera”, os mais dramáticos preferem afirmar que “sangue não é água”, seja qual for o provérbio ou a forma de expressar o que vale é a expectativa de que sejamos parecidos com nossos pais e nossas famílias. 

É muito comum nos preocuparmos em saber, ver e decidir com quem cada bebê se parece assim que nasce. É um tal de “é a cara da mãe”, ou “os olhos são do pai e o nariz é do avô”, ou “essa é uma boa mistura dos pais” … isso quando não começamos a procurar fotos e vídeos que possam servir para comparação.

Quando a criança cresce e demonstra comportamentos, atitudes e jeitos que se assemelham a um e/ou a outro, mais uma vez começam as comparações… “parece a avó”, “nervosinha igual à tia”, “vixi! o pai também era assim”… e então histórias são (re)lembradas e aproveitadas para mostrar o quão parecida a criança é com alguém de sua família.

Muitas vezes ficamos tão encantados com as semelhanças que esquecemos que a  criança é um ser único, um indivíduo diferente de todos os outros. E que por mais que seja filha de seu pai e sua mãe a criança sempre será mais do que a simples soma dessas duas pessoas.

Cada um de nós é um ser único, que recebe como herança características, jeitos e crenças dos pais e famílias e também está o tempo todo sendo influenciado pelo meio em que vive, as pessoas com quem se relaciona e os afetos, cuidados e aprendizagem que recebe.

Acho muito importante lembrarmos disso para não perdermos de vista que somos sim muito parecidos e também muito diferentes, sempre! 

Um pensamento em “pé de laranja não dá abacate

  1. Oi Bruna… acho sempre muito valido refletirmos sobre isso! Filhos não são extensões das nossas expectativas e sonhos. São apenas filhos… “emprestados” a nós para que possamos conduzir em algumas coisas da vida e ensinar o que temos de valioso.
    Adorei o texto.

    Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *